O Rapto - Parte 11

O Rapto - Parte 11 (20/11/1983)

 

 

Vamos orar? Pai celestial, estamos alegres novamente por estar em Tua Presença e em Tua casa aqui que tem sido dedicada ao Teu grande Nome, à Tua Palavra, Senhor. Cremos que isto tem sido aceitável à Tua vista. E Te agradecemos, portanto, para que a Tua Palavra tenha caminho livre e seja glorificada em nosso meio, para que as coisas que serão ditas sejam aquelas coisas que são corretas, oh Deus, para que nossa fé então seja edificada sobre a verdadeira revelação, tornando-nos parte de uma verdadeira Igreja. Te agradecemos, Senhor, por isto, e não podemos Te louvar o suficiente. Não há meio de podermos te exaltar como deveríamos.

Como sendo digno, Senhor, em nós mesmos somente confiamos que nos será concedido a luz de entendimento, a medida de força necessária para proclamar a Tua grandeza, Senhor, e para magnificar Teu o Nome. Em nome de Jesus oramos. Amem. Podem se assentar.

(...)

               Agora estamos dentro do estudo do “Rapto” e este estudo do “Rapto” como ele é e foi entregue pelo irmão Branham em Yuma, Arizona, no dia 4 de dezembro de 1965. Suas exatas palavras são: “Quero falar sobre o assunto do Rapto”. E isto é exatamente o que ele fez. E este sermão que ele pregou é doutrinal. É o ensino exato sobre exatamente o que o Rapto é e exatamente como está para acontecer, e isto está colocado certamente também na sétima era da igreja. Lemos portanto na página 6, no parágrafo 30:

 

...a Bíblia ensina que haverá um rapto da Igreja. Uma captura da igreja. Haverá uma captura.

 

Página 27, parágrafo 128.

 

...o mesmo Senhor descerá dos céus com alarido, com voz de arcanjo, e a trombeta de Deus: e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.

 

Página 32, parágrafo 152:

 

...um Alarido. Uma mensagem aprontando um povo. O segundo é uma voz de ressurreição.

 

Parágrafo 153, na mesma página:

 

...A terceira coisa é uma trombeta... chamando o povo para a festa. Isto será a Ceia da noiva, a Ceia do Cordeiro com a Noiva no céu.

 

               Então tudo bem, a definição é que haverá uma captura. A Escritura utilizada está em 1 Tessalonicenses 4. A delineação ou a explanação ou a revelação é de que o Rapto está em três partes, uma das quais é o Alarido: um mensageiro, repito: um mensageiro, preparando um povo. Ele também disse: “é uma mensagem”. Não existe mensageiro sem uma mensagem, e não existe uma mensagem sem um mensageiro.

A segunda porção é a Voz da Ressurreição, que certamente, é o levantamento dos mortos. A terceira é a Trombeta chamando o povo para uma festa, que é da Noiva e do Noivo, a festa do Cordeiro e da Noiva – o Super Casamento no céu.

               O Rapto que está vindo não é algo que não tem ocorrido antes. O Rapto não é algo que não tem ocorrido antes, mas que tem havido raptos, e depois que este acontece, haverá outro rapto. Podemos começar a leitura na página 35 e no parágrafo 169: “Um arrebatamento já aconteceu...” (E ele havia há pouco lido concernente a Mateus 27):

 

E as sepulturas foram abertas; e vários corpos dos santos que dormiam se levantaram,

E saíram das sepulturas depois da sua ressurreição, e entraram na cidade santa, e apareceram a muitos. (Você notará “ressurreição”)

 

Um arrebatamento já aconteceu. Três aconteceram no Antigo Testamento, daqueles preparados, a quem a palavra do Senhor veio. Vê? A Palavra do Senhor veio a Enoque. A Palavra do Senhor veio a Elias. E foi um profeta. Vê? A Palavra do Senhor era Jesus – Pilar de Fogo.

Observe no Antigo Testamento, aqueles santos do Antigo Testamento agora, quando este arrebatamento primeiro aconteceu. Note o versículo 50. Sua grande voz despertou os santos do Antigo Testamento exatamente como a grande voz despertou Jesus – ou despertou Lázaro, melhor. A grande voz despertou. E o segundo se cumpre em Tessalonicenses 4. Lemos isto há um minuto atrás. “Não quero irmãos que sejais ignorantes, acerca daqueles que dormem”. Esse será o segundo arrebatamento. O segundo arrebatamento será a captura da Noiva. Agora, você nota que ele coloca isto como número dois. E ele já tem dito: “Existem Raptos no Antigo Testamento”.