A Marca da Besta e o Selo de Deus 1

08/09/2017 00:00

 

A Marca da Besta e o Selo de Deus 1 (16/02/1961) §§ 61-62, Long Beach, Califórnia, EUA.

Caim pensava estas coisas: “Eu oferecerei estas coisas”. Mas eu imagino que o sacrifício de Abel não era tão atrativo. Provavelmente não tinha nenhum cânhamo naqueles dias, então deve ter usado um galho de uva envolto ao pescoço daquele velho cordeiro para o conduzir e colocá-lo sobre a pedra. Ele não tinha uma lança ou uma faca, então deve ter pego um – um pedaço de pedra, e puxado sua pequena cabeça para trás, e começou a cortar seu pequeno pescoço. E assim que começou a balir e se espernear, e o sangue correndo sobre ele, sangrando, balindo, morrendo sobre a pedra... O que isto representou? Quatro mil anos depois, o Cordeiro de Deus morreu sobre a rocha das eras, sangrando, clamando, falando em línguas enquanto Ele estava morrendo no Calvário. “Oh, querido Cordeiro ferido, teu precioso sangue não perderá seu poder até que a igreja redimida de Deus esteja salva para jamais pecar.” Nossos programas educacionais e denominacionais não significarão nada [O irmão Branham estala seus dedos - ed.]; será preciso o Sangue de Jesus Cristo e nada mais para fazer isto. Sim.