Shalom

08/12/2016 00:00

 

Shalom (12/01/1964) §§ 100-101

O raiar de um novo dia, sinto isso tudo sobre mim agora. [“Amém”] A Luz de um novo dia, uma Luz de um dia onde não há noite, onde não há trevas, nem sombras, nem céus, nem – nem escuro, céu escuro, nem meias-noites, nem sepulturas, nem flores nas encostas, nem cortejos fúnebres, nem os médicos, nem os necrotérios. Amém. Eu – Eu posso sentir os – os raios da Sua Luz rompendo através de minha alma, o novo dia. O velho está pressionando. Enquanto eu sinto o sangue mortal se derramando através do meu corpo, sinto o impulso do Espírito Santo que vem por trás dele: “Levanta-te e brilha!”. Algo disse: “Billy Branham, você está ficando velho, você está ficando fraco, seus ombros estão caindo; seu cabelo está ficando grisalho e caindo”. Isso mesmo. E as trevas e a escuridão sobre a terra. “Mas levanta-te e brilha”. Eu me sinto caindo lá na onda da Luz do glorioso Evangelho de Jesus Cristo, que fez de mim uma nova criatura Nele. Eu espero por aquele dia (Amém), pelo novo dia.